Sobre

DESFALK é um blog idealizado para expor opiniões, impressões, comentários e reflexões sobre a produção de entretenimento. Mas não é apenas um site para criticar o trabalho alheio. A experiência na recepção destes conteúdos será sempre evidenciada.

O negócio aqui é analisar o que está sendo consumido como entretenimento, para que a gente possa dialogar sobre questões como:

– O que eu aprendo com isso?

– Como isso está sendo relevante pra minha vida?

– Eu consumo entretenimento de forma consciente?

É neste sentido que trago, aqui, o mundo sedutor das mentiras: aquelas que nos contam como ficção. Vamos conversar desde o novo sucesso hollywoodiano até uma webserie no Youtube, do mais novo livro best-seller ao ebook do autor de primeira viagem, e também passeando pelos encantos da música e do teatro.

E quando se trata de ficção, “limite” é quase um palavrão. Mas acredito que já perdemos o fio da realidade, e a ficção invadiu o mundo que tocamos. É por isso que Desfalk também irá retratar algumas histórias que são transmitidas como verdade: nem o Jornalismo e a Comunicação irão escapar de serem minimamente dissecados.

Já falando deste blogueirinho aqui…

Sou Falkner, tenho 24 anos, sou de Fortaleza – Ceará e, desde os 11 anos, criei muita afinidade com a leitura. Foi nesse hábito caseiro que passei a frequentar livrarias, bibliotecas, lojas de música, cinema e, daí, desembestei. A paixão pelo consumo de cultura se tornou essência minha, e não desapego de sair de casa sem um livro ou uma playlist já definida no celular.

Minha história com essa plataforma linda que é o blog, começou há algum tempo, lá em 2005, com uma página no Blogspot chamada Sputnik, onde eu comentava assuntos de bairro, as chuvas, os problemas, as discussões de vizinhos e a vida alheia em geral (que coisa horrível pra se dizer, mas verdade).

Sputinik durou só alguns meses, mas, no ano seguinte, veio o Cartas Mortas de Glen Pace, muito mais pessoal. Nele, haviam escritos íntimos, crônicas, contos, poemas e um monte de inspirações. Me ajudou imensamente na adolescência e consegui, pela primeira vez, criar um público e receber feedback tanto do que eu escrevia quanto dos acontecimentos que expunha naquele lugar.

Esse também foi transitório, ainda que resistente. Mas teve de acabar pra dar vazão a um Falkner diferente, com um desejo insano de expor ideias e pensamentos. Foi aí que surgiu Folie des trois, talvez o mais pessoal de todos, que seguia 3 vertentes de publicação: opiniões sociais e políticas, pensamentos íntimos e contos de realismo fantástico.

E agora cheguei aqui, no Desfalk, em um outro momento de vida: mais ciente do que acontece ao redor, mais atento à qualidade da escrita e mais certeiro de o que desejo expor. Bora acompanhar essa experiência? Vamos encher esse lugarzinho de conversas saudáveis sobre um monte de coisas que gostamos (e desgostamos também, claro).

Comments are closed.